fbpx

Alerta para novo surto de dengue

A dengue pode se assemelhar a uma gripe forte, mas há quadros que podem levar a óbito.

A preocupação é real: houve um aumento de 139% nos casos de dengue até maio de 2022, se comparado a igual período do ano passado. De acordo com Ministério da Saúde, Goiás, São Paulo e Paraná lideram com casos graves.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença tem um padrão sazonal: a maioria dos casos no hemisfério sul ocorre na primeira parte do ano e a maioria dos casos no hemisfério norte ocorre na segunda metade.

O que é dengue?

É uma doença causada por um vírus transmitido por mosquitos fêmea da espécie Aedes aegypti, que também transmite chikungunya e zika.

Existem quatro tipos diferentes desse vírus: os sorotipos 1, 2, 3 e 4. Todos podem causar as diferentes formas da doença.

Sintomas da dengue

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a infecção pode ser assintomática ou pode apresentar sintomas que variam de febre baixa a febre alta incapacitante, com forte dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores musculares e nas articulações e erupções cutâneas.

A doença pode progredir para dengue grave, caracterizada por choque, falta de ar, sangramento intenso e/ou complicações graves nos órgãos.

O sintoma inicial em adultos e crianças costuma ser a febre alta acompanhada de apatia, sonolência, recusa da alimentação, vômitos e diarreia.

Principais sintomas

  • Febre acima de 38,5° C
  • Dores intensas: cabeça, articulações e muscular
  • Mal-estar
  • Falta de apetite
  • Enjoo e vômitos
  • Manchas vermelhas no corpo
  • Coceira

Sinais da doença grave

  • Extremidades frias
  • Alteração da consciência
  • Pressão baixa
  • Taquicardia

Prevenção

  • Evitar acúmulo de água parada em casa (quintal, calhas, piscina, plantas etc)
  • Usar repelentes e inseticidas
  • Não deixar resíduos ou entulhos a céu aberto

Tratamento da dengue

Segundo o Dr. Drazio Varella, não existe tratamento específico contra o vírus da dengue. Tomar muito líquido para evitar desidratação e utilizar medicamentos para baixar a febre e analgésicos são as medidas de rotina para aliviar os sintomas.