fbpx

ANS inclui opções de quimioterapia oral em seu rol de procedimentos

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) incluiu três opções de quimioterapia oral no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde. Na mesma decisão, a ANS aprovou a incorporação da substância Risanquizumabe, para tratamento da psoríase moderada a grave.

A cobertura obrigatória pelos planos de saúde passa a valer a partir da publicação no Diário Oficial da União, que ocorreu no dia 06 de maio de 2022. A decisão contemplou as substâncias:

  • Trifluridina + cloridrato de tipiracila, para câncer colorretal e gástrico metastático;
  • Brigatinibe, para câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC) localmente avançado ou metastático, positivo para quinase de linfoma anaplásico (ALK);
  • Venetoclax, combinado com obinutuzumabe, para pacientes adultos com leucemia linfocítica crônica (LLC) em primeira linha de tratamento.

Dados sobre câncer

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a estimativa é que em cada ano do triênio 2020-2022, o Brasil tenha em torno de 41 mil novos casos de câncer colorretal, 21 mil casos de câncer gástrico e 30 mil de câncer de pulmão, além de 11 mil casos novos de leucemia, dos quais a leucemia linfoide crônica responderá por cerca de um quarto. No total, o Inca estima o aparecimento de 650 mil casos novos de câncer no país a cada ano do triênio.

Fonte: Agência Brasil