fbpx

Será que sou uma fraude? Saiba tudo sobre a síndrome do impostor

Você conhece alguém que vive se autossabotando? Alguém que não se acha merecedor de suas conquistas ou cria mecanismos para fugir de certas experiências em que não se sente seguro para desempenhar um bom papel? Essas são algumas características de um fenômeno conhecido como síndrome do impostor.

O que é síndrome do impostor?

A síndrome do impostor é um sentimento interior de que você não é bom o suficiente – com insegurança em relação às próprias capacidades, medo de se candidatar a promoções, sensação de que suas conquistas são fruto de sorte. Uma certeza de que você é uma fraude.

É vivenciado, principalmente, no ambiente de trabalho, mas pode se manifestar também em outros contextos, como, por exemplo, no convívio social.

Algumas características

Quem tem a síndrome tenta não se destacar com medo de ser “descoberto como fraude”. Outra característica é ser workaholic, ou seja, trabalha demais para compensar o que vê como incompetência, ou costuma procrastinar com medo de ser julgado. 

Como a síndrome do impostor normalmente surge? 

Uma nova promoção no trabalho ou uma nova função de liderança pode ser um gatilho para a síndrome. Quando novas experiências, eventos e papéis exigem mais responsabilidade e visibilidade. 

Como superar a síndrome do impostor?

Falar sobre o assunto com amigos e/ou profissionais da saúde (psicólogos, por exemplo), expor o que está sentindo e reconhecer os seus sucessos. Aceitar também que há grande probabilidade de fracassar em algum momento e parar de se comparar com os outros. 

Aprender a desafiar os pensamentos negativos que são desencadeados por gatilhos. Saber a diferença entre “a apresentação foi horrível” e “eu cometi um único erro e isso acontece, sou humano”, é uma forma muito mais saudável de se autocriticar.

Imagem: yanalya / freepik

Leia também

O que é qualidade de vida? Entenda esse conceito