fbpx

Cuidados com a pele no inverno

Com a temperatura mais baixa, há uma diminuição na produção de sebo pela pele, fazendo com que ela perca água e resseque. A redução do suor também tem papel na desidratação da pele, já que ele também desempenha ação hidratante.

Confira abaixo algumas dicas para resolver problemas bem comuns de pele que surgem no inverno.

Coceira

A pele acaba ficando mais sensível no inverno. A falta de hidratação pode trazer um sintoma muito comum: a coceira. Isto acontece porque com a pele mais seca, ocorre um estado leve de inflamação microscópica, que a torna irritável, aumentando o prurido.

E coçar só piora o seu estado: se não hidratar a pele, ela coça; e se coçar, a pele desidrata ainda mais.

Para tratar e evitar esse problema, a recomendação é apostar na hidratação superficial da região – com cremes que contenham em sua fórmula substâncias como glicerina, vaselina, lanolina, entre outros, pois são mais oleosos e ajudam a reforçar a camada de proteção da pele, assim como ingerir muito líquido ao longo do dia.

Alergias

A barreira de gorduras da pele é responsável por protegê-la de uma série de agentes externos. Com o ressecamento, ficamos sem essa proteção natural. Por isso, no inverno, acontecem casos de alergias localizadas, com coceira, vermelhidão e queimação apenas em algumas regiões do corpo. Manter a pele hidratada (cremes e beber água) ajuda a evitar esses sintomas.

Outro motivo são os ambientes pouco arejados, já que as janelas ficam mais fechadas para aquecer a casa. É aí que se criam locais ideais para fungos e bactérias, que atacam diversas áreas do corpo, como aparelho respiratório, olhos e pele.

Ao coçar a pele, ela libera substâncias histamínicas, que fazem com que a coceira alérgica aumente ainda mais. Por isso, quando o quadro alérgico é intenso, é aconselhável procurar orientações médicas.

Micose nos pés

No frio, é comum ficarmos sempre com meias nos pés. Esse ambiente, quente e úmido, é propício para o aparecimento de micoses em unhas e entre os dedos dos pés.

Para evitar esse tipo de problema, é importante que os pés estejam bem secos antes de colocar as meias (lembre-se de enxugá-los bem após o banho). Além disso, deve-se dar preferência a meias de algodão, no lugar das feitas com material sintético, trocá-las sempre e arejar bem os sapatos após o uso.

Evite banhos muito quentes

Banhos quentes e demorados acabam retirando a camada protetora de gordura natural da pele. Além disso, o uso de sabonete contribui com o ressecamento por causa de sua ação detergente, que aumenta a perda da camada de gordura da pele, chamada de manto lipídico.

Para lidar com esse ressecamento, primeiramente, é preciso prestar atenção no banho e maneirar na água muito quente. Tentar diminuir um pouco a temperatura e até mesmo o tempo de banho pode atenuar os danos à pele. Usar sabonete com ação hidratante também ajuda bastante.

Ao sair do banho, aproveite o ambiente ainda vaporizado pela água e use cremes hidratantes na pele para melhor absorção. Se preferir, os óleos vegetais – como o de coco – são ótimos umectantes.

Fonte: portal Minha Vida
Imagens: freepik

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *