Um alerta sobre hipocondria

Ter preocupação com a própria saúde é normal, ainda mais com tudo que estamos vivendo. Essa preocupação só se torna um problema quando a ideia de estar com uma doença séria consome você.

As pessoas com hipocondria possuem um medo excessivo com as doenças, direcionando os pensamentos – de forma compulsiva – para preocupações sobre o próprio estado de saúde. Elas constumam maximizar os sintomas. No Manual de Diagnóstico Psiquiátrico é considerado “transtorno de sintomas somáticos e transtorno de ansiedade”.

Efeitos do novo Coronavírus

Diretamente ligada à ansiedade e a transtornos obsessivos compulsivos, a hipocondria pode se tornar mais comum após a pandemia do Covid-19. E aqueles que já possuem esse diagnóstico, agora podem sentir com mais intensidade.

Será que sou hipocondríaco?

As medidas preventivas contra o novo Coronavírus farão parte de nossas vidas por um tempo ainda indeterminado.

Voltamos a falar de higiêne básica – lavar as mãos! Também demos atenção maior para o que trazemos para dentro de casa. Já falamos aqui no blog sobre produtos que você deve usar para higienizar alimentos e embalagens.

E quando iríamos imaginar que a máscara faria parte do nosso cotidiano? Que seria um item essencial em nossas vidas?

Pois é, estamos aprendendo a lidar com os impactos dessa doença.

Tudo isso para dirimir os riscos de sermos infectados e também transmissores da doença. Será que isso pode fugir ao nosso controle e se tornar uma compulsão? Como saber?

Uma pessoa com hipocondria costuma apresentar os seguintes comportamentos:

– Ter um medo intenso ou ansiedade prolongados de ter uma doença grave.
– Preocupar-se que os menores sintomas e sensações físicas podem significar uma doença grave.
– Procurar médicos repetidamente ou fazer exames complexos com frequência, como ressonâncias magnéticas e ecocardiogramas.
– Trocar de médico constantemente, sempre buscando uma segunda opinião que indique uma condição grave.
– Falar diversas vezes sobre seus sintomas ou das doenças de que suspeita ter.
– Checar frequentemente o corpo em busca de problemas.
– Checar frequentemente os sinais vitais, como pulsação ou pressão arterial.
– Pensar ter uma doença só de ler ou ouvir sobre ela.

Ter preocupação com a própria saúde é normal e importante para evitar futuras doenças. Ainda mais com tudo que estamos vivendo!

É normal também ficar ansioso quando se tem algum sintoma. Essa preocupação só se torna um problema quando a ideia de estar com uma doença séria consome você, mesmo que você já tenha feito exames apropriados e seu médico tenha assegurado que o problema é simples ou mesmo inexistente.

Se você sentir que as preocupações estão afetando sua saúde mental e física, procure uma ajuda profissional (psiquiatra ou psicólogo, por exemplo). Ah, e você pode nem precisar sair de casa para fazer uma consulta. Confira com o seu plano de saúde as opções de Teleconsulta.

Leia também:

Qual a diferença entre Teleconsulta, Telediagnóstico e Telemedicina?

Fonte: redação blog Nocta
Imagem: Freepik

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *