Como minimizar a fadiga por videochamadas no home office

Home office: o excesso de reuniões por videochamadas tem provocado uma série de problemas físico e mental.

Matéria da revista Pequenas Empresas Grandes Negócios traz os principais pontos sobre o tema. Confira na íntegra:

Como minimizar a fadiga por videochamadas no home office

O home office tem sido um grande desafio para boa parte das pessoas e apresenta, a cada dia, novos desafios que ainda não eram conhecidos. Um deles é o excesso de videoconferências.

Reuniões por vídeo podem ser práticas, mas também mais cansativas do que encontros presenciais, que estão vetados durante a pandemia do novo coronavírus, por uma série de razões. A revista norte-americana Fast Company produziu um material especial sobre o tema, chamado de “fadiga do Zoom“, em tradução livre.

A publicação elegeu alguns dos principais problemas que empreendedores e executivos de todo o mundo têm encontrado em videoconferências e como minimizá-los nesse momento. Confira:

Não há intervalos

Pode parecer que não havia intervalos entre reuniões no mundo pré-coronavírus, mas existiam. Mesmo que fosse apenas ir de uma sala para outra, era possível se desligar por breves minutos e andar um pouco. Agora, é só trocar de tela, sem sair do lugar, sem descanso.

Um cronograma sem margens de descanso consome as baterias mentais. A Fast Company sugere que, para reduzir esse problema, as reuniões sejam marcadas com algumas brechas de cinco a dez minutos, para ter um tempo de descanso para o cérebro.

Posição estática

Outro motivo pelo qual as videochamadas podem ser extremamente cansativas é ter de se manter fisicamente em uma mesma posição. Em uma reunião presencial, é provável que a pessoa mude de um lado para o outro, incline-se na cadeira, mude a direção do olhar, mas em vídeo isso não é possível – você fica preso no mesmo lugar.

A única maneira de superar esse problema é desligar a câmera por um tempo. Também é recomendado alternar entre ficar em pé ou sentado durante as chamadas, colocando o computador em superfícies que permitam isso.

Se conseguir colocar em prática o primeiro passo e estabelecer intervalos entre as reuniões, caminhe e faça um alongamento suave das costas, pescoço, ombros e braços. Isso fará seu sangue fluir e reduzirá o cansaço mental causado pela fadiga física de seus músculos.

Aumento da fadiga ocular

Atualmente, compromissos de trabalho e também pessoais estão concentrados no mesmo lugar: telas. Pesquisas dizem que piscamos duas vezes menos quando olhamos para telas. Isso significa que nossos olhos têm maior probabilidade de ficarem secos, irritados e cansados.

Uma sugestão é praticar a regra 20-20, em que a cada 20 minutos, você pare e leve 20 segundos para olhar alguma coisa a seis metros de distância. Outra dica recomendada é fazer uma pausa de 15 minutos a cada duas horas para que os olhos possam descansar.

Sobrecarga visual

Em uma reunião presencial, é impossível olhar para todas as pessoas ao mesmo tempo. Em uma videoconferência, além de olhar para todos, ainda é possível olhar para si mesmo.

Isso cria sobrecarga visual porque, quando olhamos para uma tela, seja um computador ou uma tela de TV, nossas mentes estão acostumadas a processar o que está à nossa frente como um todo unificado. Mas uma reunião do Zoom na exibição da galeria não é um todo unificado. É o equivalente a tentar assistir cinco, dez, vinte ou mais programas de TV diferentes, lado a lado, enquanto verifica um espelho para ver sua aparência. Isso pode ser incrivelmente exaustivo.

Para superar esse cansaço visual, você pode começar colocando o Zoom na visualização de quem está falando, em vez da visualização da galeria. Dessa forma, você terá a sensação mais “natural” de focar em uma pessoa principal de cada vez.

Outro passo que você pode seguir, dependendo da reunião e do seu papel nela, é interromper sua câmera de vídeo durante parte ou de toda a chamada. Isso pode permitir que você mude de posição em sua cadeira como faria normalmente em uma reunião e reduza a sobrecarga visual ao olhar em um pequeno espelho durante toda a chamada.

Por fim, se possível, opte por fazer uma ligação de áudio mesmo. As videochamadas ajudam bastante, mas quando só é necessário alinhar alguns itens práticos, muitas vezes uma ligação é suficiente e gasta muito menos energia. Assim, são eliminados automaticamente três desses quatro problemas. Você pode se mover, caminhar enquanto fala, não precisa olhar para tela nenhuma nem ser visto.

Ainda não se sabe quando as reuniões presenciais voltarão, mas até lá essas dicas podem ajudar a terminar o dia menos exausto.

Fonte: Redação blog Nocta; Revista PEGN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *